Por que sua empresa deveria contratar estagiários?

Saiba porque é importante sua empresa contratar estagiários e jovens aprendizes.

Se você tem dúvidas a respeito de ter ou não estagiários e jovens aprendizes sob a sua “tutela” na empresa, então leia esse artigo com muita atenção.

E espero que depois de lê-lo você possa abrir processos de contratação na sua empresa com mais tranquilidade.

Porque ele foi feito especialmente para empresários que estão buscando maneiras de ter uma mão de obra especializada.

POR QUE TER ESTAGIÁRIOS É IMPORTANTE PARA SUA EMPRESA?

Se você, em algum momento da vida também foi estagiário, lembra de como foi sua experiência?

De acordo com o NUBE (Núcleo Brasileiro de Estágios) 53% dos jovens entre 18 a 24 anos estão desempregados nesse momento e boa parte deles não tem muita experiência no mercado de trabalho.

Outra parcela, dos jovens entre 14 e 18 anos, sentem-se perdidos e inseguros com o futuro profissional, preocupação que se estende aos pais, incapazes de fazer algo para mudar a situação dos filhos.

Você, empresário sabe bem que, além de faltar capacitação técnica, há uma grande dificuldade também nas habilidades humanas.

Porque não houve antes, uma preocupação correta, nem da escola e dos pais em fortalecer o senso de liderança, trabalho em equipe, proatividade, responsabilidade e disciplina.

E já que esses valores perdem-se no meio do caminho, o resultado são jovens que chegam ao mercado de trabalho e são incapazes de gerenciar suas próprias atividades ou de aprender a  ter comprometimento com o emprego.

E é justamente aqui que entram essas duas opções viáveis para sua empresa: contratar um estagiário ou um menor aprendiz.

QUAL É A DIFERENÇA DE UMA E DE OUTRA?

De acordo com a Fundação PRAVALER, para ser um Menor Aprendiz É necessário ter entre 14 e 24 anos, além de estar cursando ou ter terminado o ensino fundamental ou médio, com frequência escolar em dia. A idade máxima só não se aplica a pessoas com deficiência, que neste caso, não há limite.”

E segundo o CIEE, para ser um estagiário a pessoa precisa ser estudante, ter a partir de 16 anos, possuir CPF e RG, estar matriculado e frequentando regularmente cursos de Ensino Médio, Educação Profissional, Educação Superior ou Educação Especial e nos anos finais do Ensino Fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos. É necessário que a frequência escolar seja atestada pela Instituição de Ensino.

Basicamente os dois oferecem oportunidades para jovens em que a carga horária de trabalho varia entre 4 a 6 horas por dia.

MAS COMO TER UM ESTAGIÁRIO OU MENOR APRENDIZ PODE AJUDAR NA SUA EMPRESA?

Primeiro que a burocracia é diferente para um estagiário e um contratado na CLT, por isso, os gastos  com folha de pagamento são menores.

Além disso há uma série de fatores que precisam ser levados em conta na hora de contratar um estagiário ou menor aprendiz como:

  1. As atividades que eles executarão
  2. Os responsáveis pela capacitação e acompanhamento deles dentro da empresa
  3. Os objetivos da empresa com eles

Por isso, o primeiro passo é entender que o estagiário ou menor aprendiz pode não ter nenhum tipo de experiência com as rotinas de trabalho, com relacionamentos internos, regras e ética profissional.

E, dessa forma, a pessoa responsável pelo menor aprendiz ou estagiário, não deve esperar que ele simplesmente aprenda por osmose, é necessário ter treinamento e acompanhamento com feedbacks constantes, para que o processo de aprendizagem seja feito com excelência.

Leia + Como a educação influencia nosso sucesso?

OS BENEFÍCIOS SÃO:

1. Moldar profissional de acordo com as necessidades da empresa

Justamente por não terem experiência, eles podem ser moldados da maneira que sua empresa precisa.

Sem “vícios” ou “”jeitinhos” de antigos empregos.

Por isso, os estagiários e menores aprendizes vão seguir à risca o que for ensinado para eles.

2. Capacitação

É normal, nas atuais relações de trabalho, que algumas funções e habilidades sejam necessárias dentro de um mesmo cargo, como, por exemplo, além de vender a pessoa saber usar a internet da forma correta para coletar prospects.

E, às vezes, um profissional já experiente sabe fazer com maestria uma única função, pecando em outras habilidades.

Portanto, o que a empresa pode fazer é treinar esse estagiário ou menor aprendiz para fazer tarefas que mesclam habilidades.

3. Novos talentos

Dotados de uma mente aberta e com menos medo de arriscar na hora de fazer coisas novas, estagiários e menores aprendizes podem ser os novos talentos da sua empresa.

Pois um jovem que está em busca de experiência, estabilidade e um posicionamento no mundo é sedento por aprender coisas novas e por se sentir útil.

Então, apostar neles pode ser uma excelente alternativa para sua empresa.

4. Inovação no mercado

Talentos incríveis podem estar surgindo agora mesmo!

Além disso, a sua empresa ganharia destaque no cenário ao abrir possibilidades para que esses talentos se desenvolvam sob a sua tutela.

E, inclusive, existem empresas em que o processo de contratação de estagiários é um dos momentos mais aguardados do ano pelos jovens, como a Braskem, Johnson&Johnson,  Bayer e Caixa Econômica Federal, por exemplo.

Mas talvez você pense: minha empresa ainda é pequena ou é de médio porte, como isso me ajudaria?

E para que o seu processo de estágio torne sua empresa inovadora e uma referência no mercado, basta seguir um passo a passo simples:

QUAIS OS PASSOS PARA IMPLEMENTAR UM SISTEMA EFICIENTE DE CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS OU MENORES APRENDIZES?

Primeiro vamos nos basear na lei, antes de tomar qualquer decisão.

Isso porque não há nenhuma lei que obrigue a empresa a ter estagiários, mas existem algumas regras como a quantidade de contratações nesse formato.

  • 1 estagiário para empresas com 1 a 5 funcionários;
  • Até 2 estagiários para empresas com 6 a 10 funcionários;
  • Até 5 estagiários para empresas com 11 a 25 funcionários;
  • Até 20% de estagiários para empresas com 26 funcionários ou mais

Mas, se a contratação for de jovens que estiverem no ensino superior ou técnico, esses números não se aplicam.

E é importante lembrar que o tempo máximo permitido que um estagiário permaneça nessa função é de dois anos (24 meses).

Dito isso, segue o passo a passo:

1. MAPEAMENTO

Defina na sua empresa, nesse momento, quais são as maiores demandas que seus colaboradores não dão mais conta sozinhos.

Ou, até pode ser que delegar tarefas e atividades ajude no foco e excelência de outras tarefas ou novas funções deles.

E com esse mapeamento, sobre o que realmente precisa ser feito, fica mais fácil abrir um processo de contratação.

2. PROCESSO DE CONTRATAÇÃO

Como vai funcionar a contratação desse estagiário ou menor aprendiz?

Por exemplo:

  1. Será aberto um google forms para cadastramento de currículo;
  2. Depois, todos passam por uma entrevista coletiva com algum psicólogo da empresa ou terceirizado;
  3. E, após essa segunda seletiva, os que restarem passarão por uma entrevista individual com o dono da empresa.
  4. E assim que os melhores forem identificados podem fazer 2 a 3 dias de teste na empresa para saber quem se encaixa melhor na vaga em questão.

Mas tudo o que foi escrito acima são só ideias baseadas no que algumas empresas já fazem.

Talvez você possa entrar em contato com empresas que cuidem só disso ou tenham algum projeto voltado para os jovens aprendizes.

3. RESPONSÁVEL PELO ESTAGIÁRIO

Elaborado o processo de contratação, agora é hora de definir quem será o responsável pelo estagiário dentro da empresa.

Isso ajuda no senso de pertencimento e para que o jovem não se sinta perdido e incapacitado de realizar um bom trabalho.

Então, ter alguém que o treine e guie sobre os processos da empresa, sobre a ética profissional e sobre as atividades que ele vai executar, facilita na produtividade e assertividade das demandas.

4. ATIVIDADES E RESPONSABILIDADES

A pessoa responsável pode nortear no primeiro mês dele e depois, outras pessoas podem ser auxiliadas por ele.

Isso vai depender do que sua empresa precisa (voltemos ao passo 1, se isso ainda não ficou claro).

Ter clareza sobre as funções dele, não apenas ajuda os colaboradores, como também ajuda a qualidade do trabalho do estagiário.

5. TEMPO MÍNIMO E INDICADORES

Qual vai ser o tempo mínimo de experiência? 6 meses? Duas fases com 3 meses cada?

Isso é você quem define.

Mas é importante que fique claro para todos qual é esse tempo mínimo e, principalmente quais são os indicadores.

E o que são indicadores?

São dados ou informações que mostrem a eficácia ou a não adequação do estagiário ou jovem aprendiz com a vaga.

Então, nesse passo você pode adotar feedbacks com a equipe, relatórios que tenham informações importantes mostrando que ele realmente foi eficiente ou ajudou no que precisava, ou  também, isso pode ser feito por meio de testes.

Ter esses indicadores facilita na identificação se há alguma falha e qual decisão tomar: investir num novo treinamento ou encerrar o contrato de estágio.

QUAIS OS ERROS MAIS COMUNS QUE AS PESSOAS COMETEM AO CONTRATAR ESTAGIÁRIOS OU MENORES APRENDIZES?

Para que você evite esses erros na hora de contratar seus estagiários, também vou mencionar alguns dos que podem acontecer:

1.“NÃO VAI DAR CERTO”

O primeiro erro, com certeza, é não contratar por achar que eles não têm comprometimento ou responsabilidade.

Reforçando o que falei no começo, há uma série de fatores que interferem na qualidade do trabalho do estagiário, e nem sempre ele vai ter a culpa de não ser produtivo.

Porque não basta apostar todas as fichas num jovem que não tem nenhum tipo de experiência, é preciso treiná-lo.

2. NÃO MAPEAR AS NECESSIDADES

Contratar apenas por contratar também vai ser um erro que comprometerá não só o orçamento, mas também pode interferir nas relações de trabalho com os seus colaboradores.

Por isso, é importante saber exatamente para que você está contratando aquele jovem e deixar claro para ele e para todos qual é a função dele ali na empresa ou quem é o responsável por ele.

3. NÃO TER UM PROCESSO DE CONTRATAÇÃO DEFINIDO

Contratar o sobrinho ou o filho porque é mais fácil mandar neles, também pode ser um erro.

Não que eles não possuam capacidade, porque parentesco não tem nada a ver com talento ou inteligência, mas o que eu quero dizer é que um processo seletivo leva em conta mais coisas como: o currículo dele, algum teste psicológico e no mínimo um teste prático ou entrevista individual com o jovem.

Aqui na Escola Porthal adotamos o projeto Jovem Aprendiz que prepara adolescentes para entrar nesses processos seletivos.

E você, como empresário, pode solicitar através de um cadastro simples a sua necessidade de contratação.

4. NÃO INVESTIR NA CAPACITAÇÃO

Um estagiário ou jovem aprendiz está ali por um motivo maior: APRENDER. Seja uma nova profissão ou novas habilidades.

Por isso, é necessário esse acompanhamento, feedbacks e treinamentos constante para desenvolvê-lo.

Mas, se a sua empresa não sabe como capacitá-lo para as funções que você precisa, chame a gente para fazer isso!

Nós temos profissionais capacitados e treinados para lidar com esses jovens e ensinar o que eles precisam para desempenhar um bom papel nas empresas em que farão parte.

NOVOS TALENTOS ESTÃO SURGINDO AGORA MESMO

Saiba apostar no crescimento da sua empresa do jeito certo. E contrate novos talentos para ajudar não só o seu empreendimento, mas ao fazer isso você também estimula a economia e o desenvolvimento social de jovens.

Espero que esse artigo tenha lhe dado a clareza que você precisava para investir na contratação de estagiários ou jovens aprendizes.

Mande esse artigo para quem você acha que precisa ler também.

E deixe a sua opinião abaixo se ele foi útil para você.

Cadastre seu e-mail e receba nossos conteúdos!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!